Autoanálise




Autoanálise
substantivo feminino
1
conjunto de esforços sistemáticos de uma pessoa visando à compreensão de sua própria personalidade, sem recorrer à ajuda de outrem.

É sempre bom parar cinco minutinhos e pensar, e se necessário estender este pensamento por horas, e se for preciso, por dias.
Partindo da filosofia, antes de uma mudança qualitativa, várias mudanças quantitativas aconteceram até então.
O problema não são as mudanças, elas de per si são saudáveis e bem vindas, o problema é quando a velocidade toma o lugar do rumo.
E mudar sem rumo trás consequências que só são percebidas quando se perde.
E infelizmente, se o aprendizado vem da perda, alguns me perderão. Talvez demorem para perceberem isso, talvez só percebam quando for tarde demais.
Não me importa mais.
Para cada pessoa que opta por me perder, uma escolheu me ganhar, e é por estas que hoje eu prometi a mim mesma que farei um mundo melhor o quanto eu puder, o quanto eu conseguir.

Para cada ação há uma reação, e para cada qual suas consequências.
Eu lavo minhas mãos, pq a partir do momento em que as horas se tornam mais importante que a presença, quem sou eu para querer impo-la?
Se meus esforços não suficientes, o que posso eu fazer?
Se tudo que eu podia fazer eu fiz, e isso não é o bastante, não há mais o que ser dito ou ser feito. Paciência.
Se existem pessoas que entendem quem eu sou, pq e pra onde vou, pra que gastar horas com aquelas que sabe lá Deus porque resolveram parar de entender?
[Ok, me entender não é tarefa fácil, mas nunca disse que seria...]


Não vou cobrar as vezes que me desdobrei para ajudar, para ouvir, para rir, para buscar e levar e trazer, pq tudo isso fiz de bom coração, e coisas assim não são constituem obrigações nem contratos de reciprocidade. No campo do que é feito de bom coração, as leis e o direito oportunamente não tem vez.

E como um dia uma pessoa querida me disse, " as placas tectonicas do mundo vão se ajeitando após os terremotos".
Elas se ajeitam, e o mar se acalma.
Como o mar, as vezes bato nas pedras, mas elas não cedem.
E se ninguém cede, não há solução melhor do que acabar com a agitação.
Se só me resta a areia, é ela que vou banhar.
E quem mais que venha a mim, nos dias bons darei alegria, nos dias frios, reflexão; nos dias tristes consolo; nos dias dificeis, paz.
E nos meus dias de revolta, perdoem minha violência e maré, mas é a gravidade da Lua, são os ciclones extratropicais nos sul, são os ventos, são os olhos verdes, e aqueles outros olhos verdes.

Ditas essas palavras, digo adeus aos que ficam, e dou um caloroso abraço nesse novo mundo que eu vou descobrindo, construindo, remodelando...

A fé eu tenho de sobra, e a coragem vem cada vez mais rápida.
Meu rumo eu encontrei, meu objetivo já tracei.
A energia irradia, e o sorriso já está a me acompanhar...

Quem viver, verá!

''Now I see here
It's always been there
People like their simple things
Live the moment, each and every day''



2 comentários:

aline disse...

o que posso dizer fe?
vc sabe que eu adoroo as coisas que vc escreve...e sempre me identifico mtooo.
vc tem razão em cada palavra dita (Y)
te amooo s2

* mah * disse...

sim, as noooosas placas tactonicas...!!!
gosto de ver vc "soltar a sua ira" (melhor colocação q encontrei rsss)
e vai uma lição... sempre(e qnd digo sempre eh sempre memso) as pessoas vão nos decepcionar... todas elas.. um dia vão se ainda não o fizeram...
isso é culpa nossa viu flor, pq a gente cria espectativas... e elas nem sempre sabem retribuir... (todas as pessoas mesmo)...
mudar eh bom...
ser itinerante é bom...
mas nem sempre eh a melhor coisa a ser feita...
como eu disse pra alguém especial...
- deixe q as ondas do mar tragam as conchas ate a areia... pq no mar, a ira é certa!
dê tempo... só ele cura feridas, cicatriza os cortes e traz paz e serenidade ao espirito...!!!
mas saiba... q independente da mudança, e da peregrinação... vc sempre vai poder contar com pessoas especiais... q sempre vão esta aqui pra vc e por vc...

beijos minha flor de jabuticaba!!!!
=*