Peregrina


Tudo de cabeça para baixo, mas tudo tão certo...
Sentido não faz, mas agora estou melhor!

Não sei se a escolha foi a melhor, a mais justa, mas foi a minha escolha.
E as consequências, ah, essas eu aguento numa boa...

O mundo gira, mais rápido ou mais devagar, mas sempre gira.
E nessa ciranda, vou alternando meu oito ou oitenta, vou querendo cada vez mais não querer, e quanto menos quero, mais eu desejo.

Será que aquele pensamento do mundo ideal poderia transcender e virar real?
Sim, aceito todas as mudanças que decorrem do tempo espiral, mas sim, eu quero...
Ah, quero demais!
Eu admito, pronto... falei!
Vou juntar toda aquela dose particular e única de persistência, meu melhor sorriso e me atiro nessa de cabeça.
Vergonha? Ah, eu tenho,
mas eu aguento!

E depois de incluir Hegel na minha vida - sim, tem coisa melhor que filosofar usando filosofia? - coloco frases da clarice que clareiam minha vida e sentimentos:

"Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..."

"Fiquei com vontade de chorar mas felizmente não chorei, porque quando choro fico tão consolada..."

"Antes de me organizar tenho que me desorganizar internamente. Para experimentar o primeiro e passageiro estado primário de liberdade. Da liberdade de errar, cair e levantar-me."


"Escrevo por profundamente querer falar."

"Sou composta por urgências, minhas alegrias são intensas, minhas tristezas absolutas. Me entupo de ausências, me esvazio de excessos. Eu não caibo no estreito, eu só vivo nos extremos".

“Não sei o que quero e, quando descobrir, não preciso mais. Acho que quero entender. Quando escrevo, vou descobrindo,aprendendo. É um exercício de aprendizagem da vida.”

''Mas já que se há de escrever, que ao menos não se esmaguem com palavras as entrelinhas. O melhor ainda não foi escrito. O melhor está nas entrelinhas."

"Não me prendo a nada que me defina. Sou companhia, mas posso ser solidão....tranqüilidade e inconstância, pedra e coração. Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono. Música alta e silêncio. Serei o que você quiser, mas só quando eu quiser.Não me limito , não sou cruel comigo! Serei sempre apego pelo que vale a pena e desapego pelo que não quer valer...Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... Ou toca, ou não toca."

"Gastar a vida é usá-la ou não usá-la? "

"Eu sou um ser totalmente passional. Sou movida pela emoção, pela paixão. Tenho meus desatinos. Detesto coisas mais ou menos, não sei amar mais ou menos, não me entrego de forma mais ou menos. Se você procura alguém coerente, sensata, politicamente correta, racional, cheia de moralismo… Equeça-me!
Se você sabe conviver com pessoas intempestivas, emotivas, vulneráveis, amáveis, que explodem na emoção: acolha-me."








2 comentários:

aline disse...

ai fe oq falar? como sempre adoroei seu post...filosofar é o q há(Y)hahaha

* mah * disse...

> posso copiar todas as filosofias de clarice para mim? para o meu profile?? haushaush

> sem palavras pra ti minha lindaaaa....

> escrever para desabrochar.. =P